Hospital Santa Virginia - Institucional - Notícias



Novembro Azul: agora é sobre a saúde deles

Em novembro, todas as instituições de saúde do mundo estão unidas pelo mesmo objetivo: orientar a população sobre a prevenção e a importância do diagnóstico precoce do câncer de próstata. Este é o segundo tipo de tumor mais frequente nos homens, atrás apenas do câncer de pele não-melanoma. O Instituto Nacional de Câncer (Inca) estima mais de 65 mil novos casos no Brasil, somente em 2020.  

Atualmente, um quarto dos pacientes perde a vida em decorrência da doença. Isso ocorre, em parte, devido ao diagnóstico tardio, quando já está em fase avançada. Por isso, é tão importante conhecer os fatores de risco e consultar o urologista todos os anos. Confira orientações dos médicos do Instituto de Urologia do Hospital Santa Virgínia (HSV) e previna-se! 

O que é o câncer de próstata?

É a multiplicação anormal e desordenada das células da próstata, formando um tumor que pode invadir outros órgãos. Em alguns casos, a doença se desenvolve rapidamente, porém, na maioria das vezes, cresce de forma lenta, sem sintomas aparentes. A próstata é uma glândula do sistema reprodutor masculino. Está localizada abaixo da bexiga e produz parte do líquido seminal. O aumento da próstata é comum com a idade, acontecendo em metade dos homens acima de 50 anos e tendo sintomas como dificuldade em urinar.  

Sinais e sintomas

Inicialmente, o câncer de próstata tem evolução silenciosa. Quando os sintomas começam a aparecer, 95% dos casos já estão em fase avançada:

Esses sinais também ocorrem em doenças benignas da próstata, como a prostatite (inflamação do órgão) e a Hiperplasia Benigna da Próstata (HPB). Consulte um especialista para o diagnóstico adequado. 

O diagnóstico precoce salva vidas!

A única forma de garantir a cura do câncer de próstata é o diagnóstico precoce. Mesmo na ausência de sintomas, homens a partir dos 50 anos – ou 45 anos, se tiverem fatores de risco –, devem procurar o urologista para fazer o exame clínico. Se diagnosticado precocemente, a chance de cura chega a 90%. 

Principais formas de diagnóstico

É fundamental o acompanhamento urológico anual e a realização dos exames de rastreamento, conforme orientação do especialista.

Exame de toque retal: permite ao médico avaliar alterações da glândula, como endurecimento e presença de nódulos suspeitos. É rápido e indolor. Cerca de 20% dos casos de câncer de próstata são diagnosticados exclusivamente pelo exame de toque retal. 

Exame de sangue Antígeno Prostático Específico (PSA): mede a quantidade de proteína produzida pela glândula. Caso esteja elevado, é sinal de alguma alteração na próstata, benigna ou maligna.

Exames de imagens complementares: Tomografia Computadorizada, Ressonância Magnética e Cintilografia Óssea.

Biópsia: feita com o auxílio da Ultrassonografia, pode ser necessária para confirmação do diagnóstico.  

O câncer de próstata não tem uma causa específica, porém, alguns fatores de risco contribuem para o seu surgimento, sendo alguns modificáveis (como a alimentação inadequada e o sedentarismo). 

Mantendo hábitos saudáveis, o risco de desenvolver a doença diminui consideravelmente:

Tratamento

O tipo de tratamento depende do estágio da doença. Pode incluir, por exemplo, cirurgia (prostatectomia), radioterapia, quimioterapia, terapia hormonal e imunoterapia. É realizado de forma individualizada, com o acompanhamento de uma equipe multidisciplinar (médicos, enfermeiros, psicólogo, nutricionista, entre outros) para garantir um atendimento humanizado ao paciente.­­­­­ 

O Hospital Santa Virgínia possui um Instituto de Urologia com experientes especialistas clínicos e cirúrgicos. Também conta com um Centro de Oncologia e Infusão, com corpo clínico e enfermagem especializados, Clínica da Dor, Farmácia Clínica, Nutrição, Psicologia e Fisioterapia.

O paciente ainda tem a facilidade de realizar os exames diagnósticos no próprio hospital (laboratorais ou de imagens). 

Para mais informações, ligue para (11) 2799-3230.

Contribuíram com este conteúdo:

Prof. Dr. Enrico Andrade (CRM: 68.386) e Prof. Dr. Gustavo Alarcon (CRM: 87.945), médicos responsáveis pelo Instituto de Urologia do Hospital Santa Virgínia

Fonte: Assessoria de Comunicação do Hospital Santa Virgínia | Publicado em: 17/11/2020

 Imprensa  Centenário  Contato
Av. Celso Garcia, 2.294 - Belém - São Paulo/SP
Hospital Santa Virgínia © 2020