Hospital Santa Virginia - Institucional - Notícias



Cuidados com a pele no inverno e durante a pandemia

A pele do corpo e do rosto merece cuidados especiais durante o inverno. Nessa época, sofremos muito com o tempo seco e a diminuição da transpiração. Além disso, costumamos tomar banhos mais quentes e demorados, que levam à diminuição da camada lipídica, responsável por manter a oleosidade e a umidade naturais da pele. Tudo isso contribui para a desidratação do maior órgão do nosso corpo, que funciona como barreira de proteção contra vários tipos de doenças - daí a importância em mantê-lo saudável! 

Nos meses mais frios, é comum aumentarem os casos de lesões por dermatite atópica, dermatite seborreica, infecções e psoríase. Pacientes com doenças crônicas como hipotiroidismo e diabetes costumam ter, habitualmente, a pele mais ressecada.  Quem toma medicamentos diuréticos ou à base de estatinas (para o colesterol) também pode apresentar pele mais seca e sem elasticidade. Nesses pacientes, os cuidados são necessários em todas as estações do ano. 

Podemos perceber que a pele está desidratada quando ela perde o brilho, a elasticidade, fica com aspecto esbranquiçado - às vezes, até com descamações finas-, vermelhidão e coceira. Para evitar que isso aconteça, devemos seguir alguns passos:

CUIDADOS COM A PELE DURANTE A PANDEMIA 

O uso de álcool em gel, associado ao aumento da frequência de lavagem, tem contribuído para ressecar ainda mais a pele das mãos, pois, além de diminuir o manto de gordura, ele também é altamente adstringente. Da mesma maneira que acontece com a pele do corpo, as mãos também podem ficar extremamente secas, descamando e com vermelhidão e coceira. Alguns pacientes chegam a desenvolver dermatites, que podem se estender até os punhos e antebraços.

O que fazer para proteger as mãos? 

- Se você estiver em casa, basta lavar as mãos com água e sabonete;
- Use luvas ao manusear produtos de limpeza (dê preferência às luvas de vinil ou silicone); 
- Reserve o uso de álcool em gel para ocasiões em que precisar sair de casa (nos mercados, transportes públicos etc.) e, de preferência, tenha seu próprio frasco; 
- Capriche no uso de hidratantes para as mãos (uma dica é também usar antes de dormir); 
- Caso ocorra vermelhidão, coceira ou ardor, é aconselhável consultar um dermatologista, para avaliar e indicar o melhor tratamento. 

O Hospital Santa Virgínia possui atendimento em Dermatologia em seu Ambulatório de Especialidades, com agendamento de consultas pelo telefone (11) 2799-3230. 

Artigo elaborado pela Dra. Maria Silvia Bauab, dermatologista do Hospital Santa Virgínia | CRM: 109.542

Fonte: Assessoria de Comunicação do Hospital Santa Virgínia | Publicado em: 20/7/2020

 Imprensa  Centenário  Contato
Av. Celso Garcia, 2.294 - Belém - São Paulo/SP
Hospital Santa Virgínia © 2020