Hospital Santa Virginia - Institucional - Notícias



Trombose apresenta sintomas?

Confira orientações do Dr. Ricardo Thomaz Tebaldi, cirurgião vascular do HSV, para a prevenção, o diagnóstico e o tratamento da Trombose Venosa Profunda

A Trombose Venosa Profunda (TVP), também conhecida como flebite ou tromboflebite profunda, é causada pela coagulação do sangue no interior das veias (vasos sanguíneos que levam o sangue de volta ao coração), em um local ou momento não adequados. Em cerca de 90% dos casos, ocorre nos membros inferiores.

O Dr. Ricardo Tebaldi, coordenador do Serviço de Cirurgia Vascular e Endovascular do Hospital Santa Virgínia (HSV), explica que a TVP é uma doença grave e mais comum do que se imagina, mas tem tratamento eficaz. “Os especialistas em Angiologia e Cirurgia Vascular estão preparados para avaliar se é um paciente de risco, fazer o diagnóstico e optar pelo melhor tratamento para o caso”, afirma.

Confira, abaixo, as principais orientações do especialista para a prevenção, o diagnóstico e o tratamento da trombose.

Principais causas e fatores de risco 

A doença é mais frequente em pacientes com as seguintes condições predisponentes: uso de anticoncepcionais ou tratamento hormonal; tabagismo; obesidade; insuficiência cardíaca; tumores malignos; presença de varizes; história prévia de trombose venosa; idade avançada; anormalidade genética do sistema de coagulação.

Outras situações que podem contribuir para o desenvolvimento de trombose: cirurgias de médio e grande portes; infecções graves; traumatismo; fase final da gestação e puerpério (pós-parto); imobilização prolongada (paralisias, infarto agudo do miocárdio, viagens aéreas longas etc.).

Sintomas mais comuns 

- Dor e edema (inchaço) nos membros inferiores;

- Alterações na cor da pele da perna afetada (avermelhamento ou até palidez, indicando gravidade);

- Pele da perna mais endurecida que o normal;

- Pode ocorrer dilatação mais visível das veias das pernas. 

Como saber se tenho trombose?  

O diagnóstico é feito por meio de exames como o Ultrassom Vascular, a Tomografia Computadorizada e a Ressonância Nuclear Magnética, todos realizados no Centro de Diagnóstico por Imagem (CDI) do Hospital Santa Virgínia. O acompanhamento médico é extremamente necessário, por isso, agende uma consulta com o angiologista ou o cirurgião vascular, que fará uma avaliação clínica e poderá solicitar esses e outros exames para confirmação do diagnóstico. 

Formas de tratamento 

Na maioria dos casos, a trombose é tratada por 3 a 6 meses. Geralmente, o paciente toma anticoagulantes para dificultar a formação de coágulos e “afinar” o sangue. Mais recentemente, estão sendo prescritos novos anticoagulantes orais (NOACS). Também existem outros métodos de tratamento em situações específicas. “A intensidade da dor, a localização e a extensão do trombo influenciam o médico na escolha entre o tratamento em casa ou no hospital”, esclarece o Dr. Ricardo Tebaldi. 

O objetivo principal é evitar a embolia pulmonar, a extensão e a recorrência da trombose e suas sequelas nas pernas (por exemplo, o surgimento de feridas – Síndrome pós-trombótica). 

Dicas de prevenção

Algumas medidas ajudam a diminuir a chance de ocorrência da Trombose Venosa Profunda nos pacientes hospitalizados. Entre elas, o estímulo à caminhada, com o auxílio do fisioterapeuta, a utilização de meia elástica e de dispositivos de compressão, que melhoram a circulação nas pernas.

 

Associação entre trombose e Covid-19

Evidências clínicas têm revelado a formação de trombos pulmonares em pacientes em tratamento da Covid-19 (com ou sem histórico de doenças vasculares), causados por Trombose Venosa Profunda (TVP). Assim, além dos protocolos de prevenção à trombose em casos de internação, o Hospital Santa Virgínia adota medidas rigorosas de profilaxia para TVP, com o uso de medicamentos anticoagulantes em dose plena aos pacientes com indicação.

Contribuiu para este conteúdo:

Dr. Ricardo Thomaz Tebaldi - Coordenador do Serviço de Cirurgia Vascular e Endovascular do Hospital Santa Virgínia | CRM: 82.910 

Fonte: Assessoria de Comunicação do Hospital Santa Virgínia | Publicado em: 16/6/2020

 Imprensa  Centenário  Contato
Av. Celso Garcia, 2.294 - Belém - São Paulo/SP
Hospital Santa Virgínia © 2020